Serafim Meneghel fora de cena, Futebol Paranaense triste

Jairo Silva - 09/03/2009 às 11h43min

O Futebol Paranaense perdeu em 2006, uma de suas glórias do interior do estado, o União Bandeirante Futebol Clube fechou suas atividades depois de 42 anos de ininterrupta participação no Campeonato Paranaense.

O desaparecimento do caçula milionário foi inevitável com o afastamento do patrono Serafim Meneghel que por problemas de saúde deixou também o comando da Usina Bandeirantes que por toda sua existência manteve o futebol do clube alvinegro fundado em 1964 e que entre as conquistas e os grandes times formados, foi marcado por um grande acervo de histórias e folclóricas passagens quase sempre envolvendo o comendador Serafim Meneghel.

Foram cinco vice-campeonatos estaduais (1966/69/71/89/92) e por diversas vezes campeão do interior, entre as décadas de 60 e 70, o União da família Meneghel revelou a dupla caipira, Tião Abatiá e Paquito que depois também brilharam no Coritiba Futebol Clube.

Entre as tantas histórias envolvendo Serafim Meneghel, como o tiro na bola, a invasão no gramado em um jogo contra o seleto de Paranaguá quando o arbitro havia assinalado um pênalti contra o União, mas quando viu Serafim invadindo o campo ele mudou de idéia e deu impedimento do atacante adversário. Em uma outra oportunidade Serafim mandou funcionários da Usina soltar uma centena de gatos nos pés do trio de árbitros que já estava aguardando a entrada dos times na Vila Maria e tantas outras passagens registradas na história do Futebol Paranaense que com o fim do União Bandeirante o Estado viu o fim de uma época em que o interior era respeitado e o Futebol era Feliz.

A cidade de Bandeirantes, também esta pagando caro pelo desaparecimento do clube, as tardes de domingo já não são as mesmas sem o futebol profissional. Bandeirantes conhecida pela Faculdade de Agronomia que leva o nome de Luiz Meneghel e que já teve como diretor o senador Osmar Dias no período de 24/10/1979 a 30/03/1983, pela lavoura da cana de açúcar e principalmente porque tinha o União Bandeirante.

Em 1964, o clube se chamava Usina Bandeirantes Futebol Clube, mas depois veio a fusão com o Guarani e foi sugerido o nome de União Bandeirante.

O maior time da história jamais será esquecido:

Laércio, Carlos Roberto, Pescuma, Geraldo Roncatto e Serafim, Tião Macalé, e Celso, Nondas, Paquito, Tião Abatiá e Russinho.

A história do União se completou ao longo dos 42 anos com muitos craques, mas com um só responsável pela grandeza de um dos maiores clubes de futebol do Estado do Paraná. Serafim Meneghel, sem ele o Futebol Paranaense esta triste.

Que Deus lhe dê muita saúde.


O conteúdo dessa coluna é de responsabilidade exclusiva do autor e não expressa necessariamente a opinião dos integrantes do site FutebolParanaense.net


divulgue o futebolparanaense.net facebook twitter Compartilhe

Mais noticias

Enquete

O Coritiba acertou em renovar com o técnico Carpegiani?
Sim
Não



Total de votos: 831

Ver resultados parciais

Coloque as noticias do futebolparanaense.net no seu blog
Google+ FACEBOOK TWITTERRSS