Você está em: Página Inicial >> Noticias >> Iraty

Iraty se despede do futebol profissional

Iraty se despede do futebol profissional - Foto: Luis Adriano - Hoje Centro Sul
Foto: Luis Adriano - Hoje Centro Sul

Após quase vinte anos de futebol profissional, a cidade de Irati deixará de ser representada em competições estaduais. A última atitude do empresário Sergio Malucelli pegou todos de surpresa. Para poder participar da divisão de acesso, em 2013, o Azulão teria que disputar nesta temporada a categoria Sub-18. O prazo limite para inscrição expirou na sexta-feira (27).

O presidente Geraldo Campanholi deslocou-se à capital com a intenção de inscrever a equipe. Porém, durante encontro com o gestor da SM Sports, a conversa mudou o rumo e um documento foi redigido e encaminhado à Federação comunicando a desistência do Iraty.

Malucelli afirmou que, enquanto durar o mandato de Campanholi, o Iraty não terá futebol. De acordo com ele, a equipe foi pega na 3ª divisão e passou pelo processo normal até chegar à elite.

O empresário também relatou que o banco BMG não pagou o valor acertado em dezembro e que as dívidas do clube serão quitadas por ele. “A casa do atleta e um terreno da SM Spots foram colocados à venda com a intenção de pagar as dívidas e o restante será investido no clube. Muitos demonstraram intenção de ajudar. Porém, nenhum deles colaborou verdadeiramente”, disse o empresário em entrevista para uma rádio local.

Segundo informações apuradas pela reportagem, o investimento para disputar o Sub-18 foi viabilizado com empresários iratienses. Antes de Malucelli assumir o Iraty, um grupo formado por Carlito Ferreira, Osmar Laroca e Geraldo Rocha, entre outros, havia retomado as atividades profissionais e recolocado a equipe na segunda divisão do Paranaense.

O empresário afirmou que pegou a equipe na 3ª divisão. Mas, na época que assumiu o clube não existia essa categoria. Eram apenas duas: 1ª divisão e a de acesso.

Presidente explica

Na quarta-feira (2), Geraldo Campanholi esteve na Rádio Difusora e disse que o empresário Sergio Malucelli não permitiu a inscrição da equipe. Segundo ele, não é hora de participar e afirma que o clube pagará as contas.

O presidente relatou que os salários atrasados seriam quitados na quinta-feira (3). Campanholi enfatizou que não deixará o clube até o fim do mandato e que irá se desculpar com os empresários que haviam sinalizado positivamente no sentido de ajudar a bancar a participação da equipe no Sub-18.

De acordo com Campanholi, após a última participação da equipe no Estadual, com derrota em Toledo por 4 x 1, alguns atletas vinculados ao Londrina já foram embora. Outros, que os contratos expiraram, também já tinham viajado.

Perguntado ao presidente sobre a Lei Pelé, que prevê o repasse de valor de 5% da transação ao clube formador do atleta, Campanholi disse que os papéis estão com os advogados com a finalidade de cobrar esse direito, citando o exemplo da venda do jogador Itamar. Ao final, ele sinalizou que um empresário teria o contato e que talvez possam surgir novidades.


Presidente do Conselho Deliberativo fala sobre a desistência

O presidente do Conselho Deliberativo do Iraty Sport Club, Luiz Antonio Andreassa (Ico), foi ouvido sobre a não participação do clube no Sub-18. "Sou a favor do futebol. Porém, não dá para fazer loucura. Não havia recursos que garantissem a participação da equipe. Eu soube que algumas pessoas iriam ajudar, mas com quanto? Quem garante que depois os jogadores não entrarão contra o clube na Justiça do Trabalho? Quem vai pagar? Bem ou mal, o Malucelli tem pago as contas e vai quitar o que o clube deve", definiu Ico.

Elvin Carlito Ferreira, ex-presidente, diz que ao lado do Osmar Laroca, Geraldo Rocha, Nine Filus, colocaram o Iraty na divisão intermediária, em 1991. “Depois veio o Sergio. Ele estava envolvido com o clube, é da cidade e tinha condições de ajudar. Foi presidente e sempre fez questão de investir", comenta. Ferreira afirma lamentar que a falta de apoio da prefeitura ao projeto de Malucelli, de criar o Centro de Treinamento (CT), foi determinante para a mudança do empresário para Londrina.

Eleição

Conselheiro do Iraty conta por que votou contra

O conselheiro do Iraty Sport Club, Jorge Ruteski, em entrevista concedida na segunda-feira (30), à Rádio Difusora, no Programa Marcha do Esporte, falou sobre os motivos que o levaram a votar contra o presidente Geraldo Campa-nholi. Ruteski explicou que mesmo sabendo que tratava-se de chapa única, fez questão de que constasse em ata que ele era contrário ao nome de Geraldo como presidente. "A ata já veio pronta com o nome do Campanholi", destacou ele. "Por colocar como presidente do clube uma pessoa que não é de Irati, achei que não deveria aceitar passivamente. Por esse motivo, fui contrário”, relatou.

Ele diz que jogou no Iraty e que se sente parte da história do clube: “No fundo eu estava certo. Vejam o que fizeram com nosso Azulão! E agora o que vai ser do futebol? Penso que outros conselheiros tinham opinião semelhante a minha. Porém, se calaram aceitando colocar à frente do Iraty uma pessoa que não tem identificação com o clube", completou.

De acordo com Ruteski, está na hora da diretoria tomar providências. “Essa situação, de não colocar a equipe no Campeonato Sub-18 sem dar uma explicação para a torcida, deve ser reparada”, criticou o conselheiro. Ele relatou que o dinheiro para bancar a participação da equipe havia sido conseguido com empresários da cidade. “O Iraty cairá para a 3ª divisão. Isso não pode acontecer. O presidente terá que explicar para os torcedores”, alertou Ruteski.

Fonte Folha de Irati


divulgue o futebolparanaense.net facebook twitter Compartilhe



Enquete

O Coritiba acertou em renovar com o técnico Carpegiani?
Sim
Não



Total de votos: 938

Ver resultados parciais

Coloque as noticias do futebolparanaense.net no seu blog
Google+ FACEBOOK TWITTERRSS