Você está em: Página Inicial >> Noticias >> Atletico

Morre Geraldino Damasceno, ex técnico e jogador do Furacão

Morre Geraldino Damasceno, ex técnico e jogador do Furacão -

Morreu nesta sexta-feira (29), o ex-técnico jogador de futebol Geraldo Damasceno. Geraldino, como era conhecido, foi protagonista de vários momentos da história rubro-negra. Ele defendeu o Furacão como jogador, treinador e também como dirigente.

O velório de Geraldo Damasceno acontece no Cemitério Jardim da Saudade, em Pinhais, até às 17h desta sexta-feira.

Geraldo Damasceno, que faleceu na madrugada desta sexta-feira, tem o seu nome marcado na história do Clube Atlético Paranaense. Geraldino, como era conhecido, defendeu as cores rubro-negras como jogador, treinador e supervisor de futebol. "Geraldino foi muito importante na história do Atlético. Todo atleticano deve ter em mente e se lembrar de Geraldo Damasceno, que serviu o Atlético Paranaense como um verdadeiro atleticano", afirma o professor e historiador Heriberto Machado.

Geraldo Damasceno começou a sua história gloriosa no Furacão em 1957, como jogador. Já no ano seguinte, em 1958, sagrou-se campeão paranaense. Com a conquista, o Atlético se tornou o primeiro time do Estado a disputar uma competição nacional, no ano seguinte.

Quando encerrou a carreira, tornou-se treinador e veio para a equipe atleticana em 1962, inicialmente comandando a Categoria de Formação. No ano seguinte, já no time profissional, Geraldo Damasceno foi protagonista de um fato curioso na partida final do segundo turno do Estadual, contra o Ferroviário. Depois de um gol legítimo do Atlético anulado, o técnico rubro-negro passou pela mesa do representante da Federação, apoderou-se da súmula e a escondeu.

Mas talvez a passagem mais marcante de Geraldino como técnico do Furacão aconteceu nos anos de 1982 e 1983. Em 83, sob o comando de Geraldo Damasceno, o Atlético Paranaense terminou o Campeonato Brasileiro na terceira posição. A equipe atleticana foi derrotada na semifinal pelo Flamengo, não se classificando para a final da competição por pouco.

O ex-jogador do Furacão Nilson Borges foi comandado por Geraldino nos anos 80 e lembra de como o treinador era admirado pelo elenco. "Ele sabia lidar com os jogadores porque ele também tinha sido jogador. Todos gostavam dele", conta. "Só posso falar bem dele. Ele era um grande homem", completa.

Quem também conheceu Geraldo Damasceno, só que nos anos 90, foi o ex-jogador Alex Lopes. "Tive pouco contato com ele, mas foi o Geraldino quem me deu uma oportunidade no time, quando eu tinha 20 anos", lembra. 



Fonte Assessoria de Imprensa


divulgue o futebolparanaense.net facebook twitter Compartilhe



Enquete

O Coritiba acertou em renovar com o técnico Carpegiani?
Sim
Não



Total de votos: 820

Ver resultados parciais

Coloque as noticias do futebolparanaense.net no seu blog
Google+ FACEBOOK TWITTERRSS