Você está em: Página Inicial >> Noticias >> Maringa

Maringá Iguatemi não consegue manter jogadores

Maringá Iguatemi não consegue manter jogadores -

O MEI enfrenta as dificuldades com bravura. A mesma de um sparring no boxe que apanha e levanta acreditando que vai bater da próxima vez. Aldi Mertz acredita na manutenção do time na Segundona e aposta em um 2010 melhor. “As coisas vão melhorar no ano que vem porque
voltaremos para Maringá e vou juntar forças na cidade para melhorar a nossa estrutura”, avalia o presidente.

O MEI foi criado em 2007. Começou a história como Astrel, na cidade de Pitanga (a aproximadamente 200 quilômetros de Maringá). Foi transferido para Maringá no ano passado.

O time hoje mobiliza 74 pessoas. São 30 jogadores do profissional, 30 do juvenil, dez da comissão técnica e quatro funcionários. Aldi Mertz evita falar sobre valores. Ele ressalta que além dos salários, ainda tem despesas com alojamento, alimentação, água, energia elétrica, material esportivo, medicamentos, transporte para treinos e jogos além das taxas para a FPF.

Mesmo sem nenhum patrocinador, ele se esforça para manter as contas em dia com recursos próprios como bancário e algumas colaborações ocasionais e de membros da diretoria.

O técnico Wladimir Pereira, 39 anos, que já treinou o Corinthians B, aposta que seu time não cairá para a Terceirona do Paranaense. “Precisamos de cinco pontos nos quatro jogos que faltam e vamos conseguir”, afirmou.

Outra dificuldade enfrentada pelo MEI é a instabilidade do elenco. Hoje são aproximadamente 30 jogadores, dos quais metade é do time e metade de empresários. Com isso, há um entra-e-sai que foge do controle de Aldi Mertz.

“Nós temos a vitrine e o empresário tem os artistas”, comenta o presidente. Desde o início do campeonato no começo deste mês, 12 atletas já saíram do MEI, seja por terem sido negociados com outros clubes ou outros motivos de desligamento.

Sem contar a idade média do elenco que é de 21 anos. No ano passado o campeonato tinha limite de 23 anos e este ano foi liberado. Com isso, os adversários tem atletas mais experientes que o time maringaense. Todos estes fatores somados criaram um efeito inverso.

O time que melhoraria de rendimento no decorrer da competição, piorou. Na primeira rodada perdeu apertado (3 a 2) para um dos favoritos, o Operário. Nas duas últimas rodadas, foi goleado: pela Portuguesa Londrinense (5 a 2) no dia 17 e pelo Arapongas (6 a 0) na última quarta-feira.

Seis equipes se classificam para a segunda fase da Segundona. O campeão e vice se classificam para a Primeira Divisão em 2010. Apenas um time cai para a Terceirona em 2010. O regulamento previa a queda de três times. Mas como Real Brasil e Platinense desistiram da competição, estão rebaixados automaticamente.

Além do profissional, na Segundona, o MEI também disputa o Paranaense Juvenil, que está na segunda fase. O time disputou seis jogos no grupo D e terminou a primeira fase em último lugar, com uma vitória, dois empates e três derrotas, somando cinco pontos.

Fonte: O Diário do Norte do Paraná


divulgue o futebolparanaense.net facebook twitter Compartilhe



Enquete

O Coritiba acertou em renovar com o técnico Carpegiani?
Sim
Não



Total de votos: 938

Ver resultados parciais

Coloque as noticias do futebolparanaense.net no seu blog
Google+ FACEBOOK TWITTERRSS