Você está em: Página Inicial >> Noticias >> Tcw

TJD julga na quinta-feira o caso TCW e AEREB

TJD julga na quinta-feira o caso TCW e AEREB -

O rebaixamento do Toledo Colônia Work (TCW) à segunda divisão do Estadual ainda vai render muito trabalho para o Departamento Jurídico do clube. Isso porque os advogados responsáveis reclamam os pontos da partida contra o Engenheiro Beltrão junto ao Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR).

Tudo porque a partida pela penúltima rodada do Paranaense, que terminou empatada por 1 a 1 não poderia ter sido realizada na visão dos juristas. “O Engenheiro Beltrão estava em débito com a Federação Paranaense de Futebol (FPF) por não ter pagado a taxa de arbitragem do jogo anterior como mandante, contra o Serrano”, explicou a visão
do clube o técnico toledano Rogério Perrô, enquanto o presidente do TCW, Irno Picinini, se reunia com o Jurídico.

O artigo 22 do regulamento da Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futebol, principalmente em seus parágrafos 1º e 2º, sustenta o argumento do experiente treinador. “§1º - A ausência do pagamento de qualquer valor mencionado no Boletim Financeiro, ao tesoureiro da FPF designado para a partida, gera a imediata suspensão da escalação de árbitros e demais membros do quadro móvel da FPF para as próximas partidas cujo mando de campo seja da EPD devedora, até o cumprimento da obrigação.

§ 2º – A EPD mandante que, nos termos do §1º, deixar de ter partida realizada em sua praça de desporto, perde os pontos do jogo não escalado em favor do adversário, pelo placar previsto para W.O.” O não pagamento da taxa foi confirmado pelo presidente do Engenheiro Beltrão, Luiz Linhares.

“O clube não pagou porque não tinha dinheiro, o regulamento é nítido e certo, a Federação não poderia ter escalado o quadro de árbitro para o jogo contra o Toledo, o Irno [presidente do Toledo] tem toda a razão em reclamar os pontos da partida”.

O presidente da Comissão de Arbitragem da FPF, Afonso Vitor de Oliveira, preferiu não falar sobre o assunto por ser de âmbito administrativo e interno, e limitou a dizer que “é público o não pagamento da taxa daquele jogo, todos já sabem disso”.

O caso vai a julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná na próxima quinta-feira (25).

Com informações do Jornal O Paraná - Fábio Donegá


divulgue o futebolparanaense.net facebook twitter Compartilhe



Enquete

O Coritiba acertou em renovar com o técnico Carpegiani?
Sim
Não



Total de votos: 933

Ver resultados parciais

Coloque as noticias do futebolparanaense.net no seu blog
Google+ FACEBOOK TWITTERRSS